artigo big five

A metodologia Big Five no processo de recrutamento e avaliação de funcionários

Tempo de leitura: 4 minutos

O Big Five, também conhecido como Modelo dos Cinco Grandes Fatores, é uma forma de compreender melhor a personalidade de uma pessoa e como essa pessoa se comportaria em determinados cenários. Desenvolvida em 1961 por Ernest Tupes e Raymando Christal, a metodologia Big Five foi aperfeiçoada com o passar do tempo e, hoje, é considerada uma ferramenta indispensável no processo de recrutamento e avaliação de funcionários!

Afinal, devido ao número de candidatos e à qualidade dos currículos apresentados, os processos seletivos tornaram-se cada vez mais competitivos. Agora, não basta um profissional ser bom. As empresas preocupam-se cada vez mais com o perfil do funcionário. Ou seja, se ele ou ela irá se adequar ao cargo, às funções e à empresa. Nesse caso, o Big Five é uma forma de aumentar as chances de a contratação dar certo! Quer entender como? Preparamos este artigo para você!

Para deixar a leitura mais tranqüila, organizamos o texto da seguinte maneira:

  • O que é e como funciona o Big Five?
  • O que significa cada um dos traços de personalidade do Big Five?
  • Por que usar o Big Five no processo de recrutamento e avaliação?
  • Como aplicar o Big Five na sua empresa?

O que é e como funciona o Big Five?

O Big Five é um modelo de compreensão de personalidade desenvolvido por psicólogos na década de 1960. Embora não tenha feito muito sucesso na época, vários teóricos continuaram aperfeiçoando essa ideia até que, em 1990, L. M. Digman dividiu a personalidade do ser humano em cinco grandes categorias. E é esse modelo que é usado nos dias de hoje!

A partir de um teste, a personalidade de uma pessoa é analisada a partir de cinco aspectos diferentes: “Abertura para experiência”, “Conscienciosidade”, “Extroversão”, “Amabilidade” e “Neuroticismo”. Para cada categoria, é indicado um percentual que corresponde à força de determinado traço no indivíduo.

Pensando no mundo do trabalho, saber como cada sujeito se encaixa nas categorias acima facilita a vida dos empregadores, que encontram os melhores funcionários para suas empresas, e dos empregados, que são alocados para vagas em que realmente podem dar o seu melhor.

É claro que como todo método, o Big Five tem suas limitações. Até por que, com o passar do tempo, as pessoas mudam. Por isso, você não deve olhar para o Modelo dos Cinco Grandes Fatores como algo absoluto, mas sim como uma forma de complementar e melhorar o processo seletivo da sua empresa junto de outras dinâmicas, como a entrevista!

O que significa cada um dos traços de personalidade do Big Five?

Em inglês, as categorias do Big Five formam o acrônimo “OCEAN”. Elas são:

  • Abertura para experiência (Openness);
  • Conscienciosidade (Conscientiousness);
  • Extroversão (Extroversion);
  • Amabilidade (Agreeableness);
  • Neuroticismo (Neuroticism);

Cada categoria indica como uma pessoa se comportaria em determinada situação e em que tipos de ambiente ela poderia demonstrar melhor suas habilidades. Então, vamos conhecer um pouco mais sobre cada aspecto?

  • Abertura para experiência (Openness);

Esse aspecto indica criatividade e disposição para lidar com situações diferentes. Pessoas com alta porcentagem costumam aceitar correr mais riscos e adaptam-se melhor a novas circunstâncias. Já pessoas no pólo oposto são mais metódicas e preferem rotinas pré-estabelecidas.

  • Conscienciosidade (Conscientiousness);

Disciplina e organização são as duas palavras que definem essa característica. Quanto maior a porcentagem uma pessoa obtiver, melhor ela é seguindo ordens, bem como mais organizada, pontual e persistente. Baixo percentual, por outro lado, indica que a pessoa pode ter dificuldades com rotinas.

  • Extroversão (Extroversion);

Extroversão se refere ao conforto em interagir com outras pessoas e à capacidade de trabalhar em equipe. Caso não tenha um número alto nesse aspecto, a pessoa pode ser mais inclinada a trabalhar sozinha ou em grupos menores. Não seria correto dizer que elas são “introvertidas”, porém, pois o Modelo dos Cinco Grandes Fatores não trabalha com essa dualidade!

  • Amabilidade (Agreeableness);

Quando falamos em amabilidade, não estamos falando só de empatia, mas de trabalho em equipe, capacidade de mediação de conflitos, etc. Quem obtiver alta pontuação nesse quesito, pode ser bom nessas coisas! No outro lado do espectro, temos uma pessoa mais criteriosa e menos disposta a interagir.

  • Neuroticismo (Neuroticism);

Neuroticismo está ligado às emoções e pensamentos da pessoa. Como assim? Explicamos: quanto mais alto o percentual de Neuroticismo, maior o nível de ansiedade, de reatividade e até mesmo de imprevisibilidade desse indivíduo.

Por que usar o Big Five no processo de recrutamento e avaliação?

É possível que você já tenha percebido que saber como uma pessoa “pontua” no OCEAN além de agilizar pode garantir uma taxa de sucesso maior de processos seletivos, certo? A adequação de um candidato à vaga, no entanto, não é a única vantagem do Big Five.

Além disso, você vai perceber, dentre outras coisas, que:

  • O Big Five facilita a formação de equipes. Como você vai ter uma noção melhor da personalidade dos seus funcionários, você poderá saber quem trabalha melhor em que equipe, de que forma encorajar determinados traços em quais profissionais, etc.
  • O clima da sua empresa vai melhorar com o Big Five. Quando as pessoas estão em cargos que combinam com suas personalidades, elas ficam mais felizes. E um profissional satisfeito significa um profissional mais bem disposto para o trabalho.
  • A produtividade da sua empresa pode aumentar graças ao Big Five. Outra vantagem de ter profissionais satisfeitos em sua empresa? Eles também tendem a ser mais produtivos, pois se distraem menos e não costumam faltar tanto quanto aqueles que não estão satisfeitos.

Percebeu os benefícios de usar o Modelo dos Cinco Grandes Fatores no processo de recrutamento e avaliação? Agora, você pode estar se perguntando…

Como aplicar o Big Five na sua empresa?

Na seleção de novos candidatos, da captação de currículos até a entrevista, o Big Five apresenta-se como uma forma de conhecer melhor as pessoas que esperam trabalhar na sua empresa. Assim, você pode escolher o melhor profissional para o cargo ofertado!

Para aplicar essa metodologia da melhor forma, porém, é preciso de bons profissionais de RH. Por isso, certifique-se de que sua equipe de Recursos Humanos esteja bem preparada ou, então, contrate o serviço de uma empresa especializada, como a Habittus Gente & Gestão, para aplicá-la! Caso tenha interesse para saber mais sobre esse serviço ou queira tirar dúvidas, entre em contato conosco.