gestão comportamental

Gestão Comportamental: como usar o método para melhorar a produtividade da sua equipe

Tempo de leitura: 3 minutos

No passado, as empresas não valorizavam o capital humano. Agora, é o contrário. Muitos empresários se preocupam com o crescimento pessoal e profissional dos seus funcionários. Afinal, é uma forma de re-investir na empresa! Se você está aqui, é por que está buscando formas de aumentar a produtividade da sua equipe. E você está no lugar certo! Neste artigo, vamos falar sobre o que é, qual é a importância e quais são as vantagens da Gestão Comportamental, um método que se baseia no perfil comportamental das pessoas para criar estratégias personalizadas que ajudem em seu trabalho!

Para facilitar sua leitura, organizamos o artigo da seguinte forma:

  • O que é Gestão Comportamental?
  • Quais as vantagens da Gestão Comportamental?
  • Como usar Gestão Comportamental na sua empresa?

O que é Gestão Comportamental?

A Gestão Comportamental é um método muito usado no mercado atualmente. Ele se baseia no perfil comportamental dos colaboradores da sua empresa para torná-los mais produtivos, eficientes e contentes. Entretanto, não são só os seus funcionários que se beneficiam – a empresa também leva vantagem!

Vários estudos já mostraram que um profissional motivado rende muito mais do que um que esteja insatisfeito em seu emprego. Ou seja, investir no seu funcionário é quase o mesmo que investir na sua empresa!

Além disso, a Gestão Comportamental permite que você tenha uma visão muito mais abrangente do seu negócio. O que, por sua vez, permite que vários processos sejam aperfeiçoados, da melhora dos processos de contratação à diminuição do turn-over ao aumento da eficácia da gestão do empreendimento.

Quais as vantagens da Gestão Comportamental?

Já falamos de alguns dos benefícios da Gestão Comportamental. Agora, vamos explicá-los. Afinal, o que uma coisa tem a ver com a outra?

  • Os processos seletivos se tornam mais assertivos;

A Gestão Comportamental inclui o mapeamento do perfil dos candidatos para ver quais deles têm as competências comportamentais necessárias para a posição a ser preenchida. Assim, o setor de RH conseguirá encontrar a pessoa certa para a vaga de forma muito mais eficiente!

  • A taxa de rotatividade da empresa cai;

Quando você consegue entender melhor as necessidades sociais e emocionais dos seus colaboradores, bem como a forma como reagem a determinados estímulos e cobranças, fica mais fácil mantê-los na empresa. Isso por que você pode certificar-se de que estão nos melhores times e cargos para eles!

Diminuindo o turn-over, inclusive, você reduz custos com contratações novas.

  • O clima organizacional melhora;

Tendo consciência do perfil comportamental dos seus colaboradores e dispondo-os da melhor forma dentro da sua empresa, o ambiente organizacional melhora muito! E um clima melhor no ambiente de trabalho resulta a profissionais motivados. O que nos leva à próxima vantagem…

  • A produtividade aumenta;

Já falamos disso, mas vamos repetir: profissionais felizes são profissionais produtivos. Colaboradores alocados para funções pensadas de acordo com seus perfis, em um local de trabalho agradável e conscientes da preocupação dos seus superiores com seu bem-estar, têm um desempenho melhor.

Como usar a Gestão Comportamental na sua empresa?

OK. Você foi convencido de que vale à pena investir na Gestão Comportamental na sua empresa. A questão é: “Como fazer isso?”.

Caso você tenha uma equipe de RH dentro do seu negócio, você pode tentar que eles se responsabilizem pelos próximos passos que vamos apresentar. Entretanto, pode ser que fiquem sobrecarregados. Por isso, pode ser que fiquem sobrecarregados. É bom considerar contratar os serviços de uma empresa de Recursos Humanos, como a Habittus – Gente e Gestão.

Em um primeiro momento, é muito importante fazer mapeamentos, pesquisas, etc. para entender a sua empresa e os funcionários atuais. Então:

  • Faça um mapeamento do comportamento dos seus profissionais;
  • Aplique uma pesquisa (anônima) sobre o clima organizacional;
  • Faça uma avaliação do desempenho de todos os colaboradores;

Depois que isso for feito, é possível passar para a próxima etapa, em que:

  • Faça um mapeamento dos perfis certos para cada cargo;
  • Invista na formação do seu quadro de funcionários atual, seja reforçando comportamentos ou tentando desenvolver novos hábitos;
  • Invista na formação de líderes comportamentais para o seu negócio, assim eles poderão guiar e auxiliar os outros colaboradores;
  • Defina metas e métricas para a análise do seu pessoal;

Lembre-se que outras atitudes, ainda que não estejam necessariamente alinhadas à ideia da Gestão Comportamental, são importantes. Por exemplo, dar um retorno sobre o desempenho dos seus colaboradores – sempre com empatia, independente de ser um feedback positivo ou não – é muito bom!

Além disso, lembre-se que toda mudança deve ser feita com calma. Não adianta correr com certas coisas, pois é preciso repensar uma série de processos pré-estabelecidos. E fazer isso bem feito, requer tempo.

Transformações rápidas demais também podem deixar seus funcionários atuais desconfortáveis ou com medo do que estar por vir. Contratar um serviço externo para responsabilizar-se por essas atividades pode acalmá-los, não só por serem “de fora”, mas por que eles também estão acostumados a lidar com isso.

Para saber mais sobre nossos serviços ou tirar dúvidas referentes à Gestão Comportamental, você pode entrar em contato conosco!


gestão-pessoas-pme

Conheça os Melhores Caminhos Para Gerenciar Pessoas

Tempo de leitura: 4 minutos

Dificuldade Para Gerenciar Funcionários? Isto é o Que Você Deve Fazer!

Um dos recursos mais preciosos em uma empresa são as pessoas. E não estamos falando só dos clientes, mas dos funcionários, gestores e administradores também! Eles são igualmente vitais para o funcionamento e sucesso de qualquer empreendimento. Inclusive, algumas pessoas chegam a chamá-los de capital humano da empresa. Neste artigo, vamos focar na importância da gestão de pessoas em pequenas e médias empresas.

Por isso, vamos falar um pouco mais sobre capital humano, desafios e caminhos para a gestão de pessoas em PME, e uma alternativa para melhorar o desempenho do seu pessoal e, por conseguinte, da empresa. Com o intuito de facilitar sua leitura, organizamos o artigo da seguinte maneira:

  • O que é capital humano?
  • Desafios e caminhos para a gestão de pessoas em pequenas empresas
  • Quais as vantagens de contratar uma empresa de RH?

O que é capital humano?

Quando falamos em capital, a primeira coisa em que pensamos é dinheiro. Entretanto, existem vários tipos de capital: financeiro, intelectual, manufaturado, social, natural e humano. É nesse último que vamos focar. Afinal, o que é capital humano?

Como mencionamos anteriormente, ele está relacionado às pessoas que trabalham em uma empresa. Entretanto, essa é uma forma muito simples de explicar esse conceito. Na realidade, ele se refere ao conhecimento, habilidades, competências e experiências de seus funcionários.

O economista Theodore W. Schultz (1971), um dos fundadores da teoria do capital humano, acreditava que todos esses aspectos agregariam valor à empresa. Ou seja, um bom profissional contribuiria de maneira significativa para o local em que trabalha, gerando valor econômico para a mesma.

O capital humano, porém, não para por aí. Os valores, a filosofia e a cultura da empresa também têm um peso nessa equação, bem como o quanto ela investe nos seus funcionários.

Pelo menos, é o que defende Paulo Sandroni (1994), que acredita que a empresa deve investir na formação profissional e acadêmica dos seus colaboradores. Investir nos funcionários é investir na empresa.

Não basta escolher bons profissionais, é preciso apostar neles e mais, dar ferramentas e condições para que se tornem ainda melhores. A questão é: como fazer isso em um mercado ultra-competitivo em que tudo é para ontem?

Desafios e caminhos para a gestão de pessoas em PME

Vamos começar com um obstáculo muito comum quando o assunto é a qualificação dos colaboradores de uma empresa: a falta de recursos. Afinal, empresas de pequeno e médio porte não possuem tantos recursos à sua disposição. Essa é uma situação delicada e varia de empresa para empresa, mas o mais aconselhável é ver o que se enquadra no seu orçamento.

Lembre-se: você não está jogando dinheiro fora, você está investindo no futuro da sua empresa. Além disso, existem várias formas de auxiliar na formação de seus funcionários sem gastar tanto dinheiro:

  • Invista em cursos online. A EAD não só tem crescido e se consolidado como um método eficaz de ensino em vários locais, fora e dentro do Brasil, como também é muito mais barato do que cursos presenciais. Existem, inclusive, universidades de renome que oferecem cursos de graça!
  • Crie um Programa de Mentoria. No mentoring, os funcionários mais seniores da equipe são acompanhados, por um tempo, por colaboradores mais juniores. Os mentores também podem tirar dúvidas, dar dicas, etc. De modo que os mais jovens não só aprendem mais como se cria um ambiente de trabalho mais agradável.
  • Promova palestras internas. De maneira similar ao Programa de Mentoria, você também pode escolher um funcionário que tenha muito conhecimento sobre determinado assunto para dar uma palestra para os outros.

No entanto, não caia na armadilha de achar que só seus funcionários mais novos precisam de treinamento especial. Todos seus funcionários, até os mais seniores, devem ser capacitados com frequência para que se mantenham atualizados e antenados às novidades do mercado.

Agora, caso tenha dinheiro para investir na formação dos seus colaboradores, é possível que você esteja se perguntando se é melhor retirar o funcionário da organização ou capacitá-lo dentro da empresa por workshops, por exemplo.

A resposta é… Depende! Toda ação tem seus lados positivos e negativos. Retirá-lo do ambiente pode fazer com que o colaborador se concentre mais nas atividades, mas sua ausência pode pesar para o time que ficou. Por outro lado, um workshop dentro da empresa pode não garantir o mesmo nível de imersão. É sempre bom considerar todas as possibilidades antes de decidir-se.

Quais as vantagens de contratar uma empresa de RH?

Empresas de RH, ao contrário do que muitos imaginam, não existem tão somente para processos de seleção e de recrutamento. Dependendo da empresa, como a Habittus – Gente & Gestão, pode ser que ela ofereça outros serviços, como coaching e consultoria de Recursos Humanos. Por que é importante você saber disso?

Simples: esses serviços podem ajudar a melhorar a produtividade, a organização e a vida profissional dos seus colaboradores.

Por exemplo, uma consultoria de RH pode ajudá-lo a mapear o perfil dos seus profissionais, fazer um levantamento de necessidades de treinamento dentro da empresa e até mesmo facilitar reuniões para resolução de conflitos.

Da mesma forma, o serviço de coaching de uma empresa de RH , um conjunto de técnicas ensinadas com o intuito de “resetar” a lógica e/ou o comportamento das pessoas, melhora o desempenho do seu funcionário. Como? Ajudando-o a construir hábitos melhores e tomando decisões mais racionais por meio do encorajamento, exercícios, etc.

O papel de uma empresa de RH é o de facilitar processos. A Habittus possui anos de experiência fornecendo os serviços acima. Ou seja, anos de experiência garantindo uma melhora na performance de profissionais das mais diversas áreas. O que se traduz, ainda que não de maneira direta, na melhora da performance da empresa, que é o nosso intuito.

Caso tenha interesse em saber mais sobre os serviços acima ou sobre a Habittus, entre em contato conosco!

Referências:

Sandroni, Paulo (Org). Novo dicionário de economia. 4ª edição. São Paulo, SP: Best Seller, 1994.

Schultz, Theodore W. O capital humano: investimento em educação e pesquisa. Rio de Janeiro, RJ: Zahar Editores, 1971.


sessao coaching

Como saber se o coaching é para você? Descubra agora

Tempo de leitura: 2 minutos

(tempo de leitura: 3 minutos)

No ambiente corporativo o coaching é indicado para pessoas com as seguintes atitudes mentais:

  • Sabem exatamente onde querem chegar e reconhecem que precisam de aprimoramento para atingir os objetivos.
  • Entendem que mudanças positivas geram benefícios para eles e para a equipe.

Além disso, o coaching pode ser muito eficaz para empresas com o cenário abaixo:

  • Para líderes que necessitam lidar com as atribuições e novas responsabilidades de uma promoção.
  • Processos de mudança e novos fluxos de trabalho.
  • Períodos de crescimento e novos desafios.
  • Desenvolver formas diferentes de lidar com velhos problemas.

O ponto de partida do profissional que trabalha com coaching é analisar junto com o cliente a situação atual (ponto A) e a situação ideal ou desejada (ponto B) e o que fazer para diminuir a distância entre o ponto A e o ponto de B.

Para que isso seja possível, o coach (profissional habilitado) estabelece uma parceria de total confiança com o coachee (cliente) para que juntos definam metas e o planejamento da rota de ação que levará o cliente para a realização do objetivo.

Agora vamos fazer um exercício rápido para identificar se você precisa de coaching. Pense na sua vida pessoal e profissional, como você avalia cada um dos aspectos abaixo de 0 a 10?

Controle emocional: Qual a sua avaliação diante da necessidade de equilibrar e regular as emoções em situações de estresse? Sente-se constantemente esgotado mentalmente e fisicamente?

Planejamento: Quanto você se dedica a planejar a sua rotina diária e organizar o seu dia, sua semana e seu mês? Consegue ter tempo de qualidade com a família ou amigos ou sente que faltam horas no seu dia para fazer tudo o que precisa?

Relacionamento com pessoas: Como você se avalia em relação ao convívio com outras pessoas e ao seu jeito de construir bons relacionamentos? No geral, as pessoas gostam da sua presença?

Comunicação: Como está o seu poder de comunicação, de ser entendido e de entender as respostas dadas pelas pessoas, sejam elas seus clientes, colaboradores, parceiros ou familiares?

Satisfação pessoal: Qual é o seu nível de satisfação pessoal com os resultados da sua vida?

Como foram suas notas?

Resultados com avaliação abaixo de 8 indicam que as coisas podem e devem ser melhoradas.

Será que você está utilizando todo o seu potencial para realizar seus sonhos e objetivos ou se contentou com o nível mediano, e vive conformado com as coisas que acontecem, sem acreditar que dá para fazer mais e melhor?

O coaching pode ajudar pessoas que queiram (queiram de verdade) atingir altos níveis de realização pessoal e profissional.

Quer saber mais? Agende sua sessão experimental pelo e-mail: habittus@habittus.com.br

Luisa Reis – Diretora Comercial & Coach