gestão comportamental

Gestão Comportamental: como usar o método para melhorar a produtividade da sua equipe

Tempo de leitura: 3 minutos

No passado, as empresas não valorizavam o capital humano. Agora, é o contrário. Muitos empresários se preocupam com o crescimento pessoal e profissional dos seus funcionários. Afinal, é uma forma de re-investir na empresa! Se você está aqui, é por que está buscando formas de aumentar a produtividade da sua equipe. E você está no lugar certo! Neste artigo, vamos falar sobre o que é, qual é a importância e quais são as vantagens da Gestão Comportamental, um método que se baseia no perfil comportamental das pessoas para criar estratégias personalizadas que ajudem em seu trabalho!

Para facilitar sua leitura, organizamos o artigo da seguinte forma:

  • O que é Gestão Comportamental?
  • Quais as vantagens da Gestão Comportamental?
  • Como usar Gestão Comportamental na sua empresa?

O que é Gestão Comportamental?

A Gestão Comportamental é um método muito usado no mercado atualmente. Ele se baseia no perfil comportamental dos colaboradores da sua empresa para torná-los mais produtivos, eficientes e contentes. Entretanto, não são só os seus funcionários que se beneficiam – a empresa também leva vantagem!

Vários estudos já mostraram que um profissional motivado rende muito mais do que um que esteja insatisfeito em seu emprego. Ou seja, investir no seu funcionário é quase o mesmo que investir na sua empresa!

Além disso, a Gestão Comportamental permite que você tenha uma visão muito mais abrangente do seu negócio. O que, por sua vez, permite que vários processos sejam aperfeiçoados, da melhora dos processos de contratação à diminuição do turn-over ao aumento da eficácia da gestão do empreendimento.

Quais as vantagens da Gestão Comportamental?

Já falamos de alguns dos benefícios da Gestão Comportamental. Agora, vamos explicá-los. Afinal, o que uma coisa tem a ver com a outra?

  • Os processos seletivos se tornam mais assertivos;

A Gestão Comportamental inclui o mapeamento do perfil dos candidatos para ver quais deles têm as competências comportamentais necessárias para a posição a ser preenchida. Assim, o setor de RH conseguirá encontrar a pessoa certa para a vaga de forma muito mais eficiente!

  • A taxa de rotatividade da empresa cai;

Quando você consegue entender melhor as necessidades sociais e emocionais dos seus colaboradores, bem como a forma como reagem a determinados estímulos e cobranças, fica mais fácil mantê-los na empresa. Isso por que você pode certificar-se de que estão nos melhores times e cargos para eles!

Diminuindo o turn-over, inclusive, você reduz custos com contratações novas.

  • O clima organizacional melhora;

Tendo consciência do perfil comportamental dos seus colaboradores e dispondo-os da melhor forma dentro da sua empresa, o ambiente organizacional melhora muito! E um clima melhor no ambiente de trabalho resulta a profissionais motivados. O que nos leva à próxima vantagem…

  • A produtividade aumenta;

Já falamos disso, mas vamos repetir: profissionais felizes são profissionais produtivos. Colaboradores alocados para funções pensadas de acordo com seus perfis, em um local de trabalho agradável e conscientes da preocupação dos seus superiores com seu bem-estar, têm um desempenho melhor.

Como usar a Gestão Comportamental na sua empresa?

OK. Você foi convencido de que vale à pena investir na Gestão Comportamental na sua empresa. A questão é: “Como fazer isso?”.

Caso você tenha uma equipe de RH dentro do seu negócio, você pode tentar que eles se responsabilizem pelos próximos passos que vamos apresentar. Entretanto, pode ser que fiquem sobrecarregados. Por isso, pode ser que fiquem sobrecarregados. É bom considerar contratar os serviços de uma empresa de Recursos Humanos, como a Habittus – Gente e Gestão.

Em um primeiro momento, é muito importante fazer mapeamentos, pesquisas, etc. para entender a sua empresa e os funcionários atuais. Então:

  • Faça um mapeamento do comportamento dos seus profissionais;
  • Aplique uma pesquisa (anônima) sobre o clima organizacional;
  • Faça uma avaliação do desempenho de todos os colaboradores;

Depois que isso for feito, é possível passar para a próxima etapa, em que:

  • Faça um mapeamento dos perfis certos para cada cargo;
  • Invista na formação do seu quadro de funcionários atual, seja reforçando comportamentos ou tentando desenvolver novos hábitos;
  • Invista na formação de líderes comportamentais para o seu negócio, assim eles poderão guiar e auxiliar os outros colaboradores;
  • Defina metas e métricas para a análise do seu pessoal;

Lembre-se que outras atitudes, ainda que não estejam necessariamente alinhadas à ideia da Gestão Comportamental, são importantes. Por exemplo, dar um retorno sobre o desempenho dos seus colaboradores – sempre com empatia, independente de ser um feedback positivo ou não – é muito bom!

Além disso, lembre-se que toda mudança deve ser feita com calma. Não adianta correr com certas coisas, pois é preciso repensar uma série de processos pré-estabelecidos. E fazer isso bem feito, requer tempo.

Transformações rápidas demais também podem deixar seus funcionários atuais desconfortáveis ou com medo do que estar por vir. Contratar um serviço externo para responsabilizar-se por essas atividades pode acalmá-los, não só por serem “de fora”, mas por que eles também estão acostumados a lidar com isso.

Para saber mais sobre nossos serviços ou tirar dúvidas referentes à Gestão Comportamental, você pode entrar em contato conosco!