Habittus

O Que Leva O Profissional De Ti A Desistir Da Vaga Ainda No Processo Seletivo?

O que leva o profissional de TI a desistir da vaga ainda no processo seletivo?

5/5
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Tempo de leitura: 3 minutos

Não é nenhuma novidade que o profissional de Tecnologia da Informação – mais conhecido como profissional de TI – é um colaborador disputadíssimo no mercado de trabalho hoje em dia.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), mais de 400 mil postos de trabalho voltados para esses colaboradores serão criados até 2024. 

No entanto, não existem profissionais suficientes para preencher essas vagas: menos de 50 mil especialistas se formam anualmente.

Isso quer dizer que os profissionais de TI podem ser mais exigentes na hora de escolher onde querem trabalhar. E essa exigência é um dos fatores que leva o profissional de TI a desistir da vaga ainda no processo seletivo.

Quer entender melhor essa situação? Ou, então, quer saber como se assegurar de que isso não aconteça com a sua organização? Continue lendo.

O texto foi organizado da seguinte forma:

  • Como é o mercado de trabalho de TI no Brasil? 
  • Quais os principais motivos que fazem um profissional de TI desistir de uma vaga de emprego?
  • Como otimizar o processo seletivo da sua empresa?

Sinta-se à vontade para ir direto ao item que você acha mais interessante, mas encorajamos ler o texto na íntegra para melhor compreensão do assunto.

Como é o mercado de trabalho de TI no Brasil?

Como mencionamos no início do artigo, os profissionais de TI são altamente requisitados no Brasil. Antes associados à resolução de problemas técnicos, os funcionários da área de Tecnologia e Informação viram seu papel dentro das empresas crescer bastante nos últimos anos. 

Porquê?  Simples: os sistemas de informações e o processamento de dados se tornaram essenciais para a competitividade de uma companhia independente da sua área de atuação.

O problema, porém, é que não é possível suprir a demanda crescente por esses profissionais. Isso leva as empresas brasileiras a disputar esses colaboradores à tapa, seja oferecendo uma série de benefícios, salários acima da média, etc.

Entretanto, apesar das condições favoráveis, muitas empresas ainda veem os profissionais de TI desistindo de determinada vaga no meio do processo seletivo. 

Quais os principais motivos que fazem um profissional de TI desistir de uma vaga de emprego?

Surpreendentemente, ou não, salários, férias e outros benefícios, ou a falta deles, não são os principais motivadores de uma desistência.

Para Fellipe Couto, CEO e fundador da Vulpi, um dos principais motivos para desistência por parte dos profissionais de TI são testes técnicos longos.

“Quando um desenvolvedor se candidata a uma vaga, ele espera que a empresa que se interessou pelo seu currículo investigue um pouco a vida profissional dele.

E profissionais desse setor tendem a deixar seu portfólio espalhado internet afora, em plataformas como LinkedIn, GitHub, Stack Overflow, entre outros. Todos listando os projetos em que eles trabalharam”, afirma o empresário.

O problema em si, aqui, não são os testes, mas o tempo que eles demandam por parte de um profissional com várias ofertas diferentes. E mais, um profissional cujo trabalho está disponível para todos verem a alguns cliques de distância.

Outro motivo pelo quais esses colaboradores desistem de um processo seletivo é a falta de informação. A contratação de um novo profissional é uma via de mão dupla na qual as duas partes se comprometem em ser transparentes uma com a outra.

A questão da transparência

Isso inclui muitos aspectos diferentes, mas um dos mais importantes é que a empresa seja clara em relação ao que procura em um colaborador. Ou seja, quais serão suas funções, quais as habilidades necessárias, etc.

Se um funcionário de TI descobre no meio do processo que precisará exercer mais funções do que imaginou ou trabalhar com um programa que nunca usou, é natural que desista do processo.

Um profissional focado em hunting também ficaria chateado, no mínimo, se descobrisse que um funcionário não foi claro sobre suas habilidades.

Um terceiro motivo é a usabilidade e acessibilidade ruim do canal de contratação. Pode parecer algo bobo – desistir de uma vaga de emprego por causa da dificuldade de anexar um arquivo no site da empresa –, mas a questão não é só o site ruim, mas tempo.

E até mesmo o nível de preocupação dos contratantes para com seus futuros colaboradores. O que nos leva ao nosso último tópico:

Como otimizar o processo seletivo da sua empresa?

Primeiramente, conheça o mercado e saiba do que sua empresa precisa. Ou seja, saiba qual a média salarial, quais as funções e atividades que os profissionais costumam exercer, possíveis nichos dentro do setor de TI, etc.

Só assim você conseguirá atrair o interesse de bons colaboradores. E seja sempre transparente em sua comunicação.

Se você sabe que o site da sua empresa não é dos melhores, invista em sua melhora. Não perca profissionais de qualidade por causa de um problema técnico.

Agora, caso você já tenha feito sua pesquisa do mercado, seu site seja bom e você esteja sendo sincero em relação às expectativas e cultura da empresa para candidatos de TI, mas ainda assim continua perdendo possíveis colaboradores, busque ajuda profissional.

Uma empresa de RH como a Habittus – Gente & Gestão, que é bastante experiente nesse tema, pode ajudá-lo a desenvolver processos seletivos que não alienem os participantes e/ou analisar o processo do início ao fim para entender o que está acontecendo.

Para saber mais sobre esse serviço, entre em contato conosco.

Shopping Basket