Entrevista Por Videoconferência: Como Agir!?

Entrevista Por VideoConferência: Como Agir!?

Existem diferenças entre uma entrevista por videoconferência via zoom e uma entrevista cara a cara?

Sim e não.

Uma entrevista por videoconferência ou vídeo chamada é uma entrevista de emprego independente do meio em que ocorre. Ou seja, existem protocolos esperados e nem mesmo uma pandemia mundial conseguiu alterá-los.

No entanto, existem particularidades do meio digital que precisam ser levadas em consideração.

Por isso, nós vamos te dar o passo a passo de como agir em uma entrevista online:

  • Como se arrumar para uma entrevista de emprego online
  • Como se comunicar durante uma entrevista de emprego digital
  • O que evitar em uma entrevista de emprego, digital ou não!

Como você pode perceber, partimos do princípio que você enviou seu currículo, foi contemplado e está na próxima etapa, a da entrevista de emprego.

Caso você não tenha certeza de como montar um currículo para a vaga X, sugerimos buscar ajuda de profissionais para isso, como os da Habittus que ajudam seus clientes a montar um currículo perfeito.

Agora, o mesmo cuidado que você usou na elaboração do seu CV deve ser aplicado às próximas etapas, que são tão – ou mais – importantes na obtenção do seu emprego dos sonhos.

Como se arrumar para uma entrevista de emprego online por vídeo chamada

Só por que uma entrevista é por videoconferência não significa que você não deve se arrumar tanto quanto para uma que seja presencial.

Na realidade, colocar o terno e os sapatos pode te ajudar a entrar no mindset certo para sua entrevista, ajudando-o a se sentir mais confiante.

Da mesma forma, encontre o ambiente ideal para o encontro digital com o recrutador da vaga.

Ou seja, um local com o background em cores neutras e sem muita informação, silencioso ou com pouco som ambiente, com boa iluminação, e em que você não será incomodado durante a entrevista.

Também se certifique de que você possui:

  • Uma boa câmera
  • Uma boa conexão com a internet
  • Um bom microfone
  • Um bom fone de ouvido

É sempre bom testar seus aparelhos e locais diferentes em sua casa com antecedência para garantir que não será surpreendido (negativamente) durante a sua entrevista.

Dito isso, saber comunicar-se bem é indispensável no mundo digital. Vamos aprender mais sobre isso?

SERVIÇO DE PREPARAÇÃO PARA ENTREVISTA DE EMPREGO

SERVIÇO DE PREPARAÇÃO PARA ENTREVISTA DE EMPREGO

Como se comunicar durante uma entrevista de emprego virtual

Você já sabe que não pode deixar a tecnologia ser um estorvo no mundo digital.

Em especial, quando estamos falando de uma oportunidade no mercado de trabalho. Entretanto, os seus apetrechos tecnológicos não são as únicas coisas que podem ficar entre você e seu emprego dos sonhos.

A outra coisa é você mesmo. Ou, ainda, sua falta de habilidade comunicacional. Felizmente, isso é algo que dá para remediar:

  • Certifique-se de enunciar as palavras com clareza.
  • Não se apresse para responder às perguntas do entrevistador, pense na sua resposta antes de falar.
  • Mantenha contato visual – não desvie o olhar.

Essas e outras dicas para entrevistas de emprego abundam na internet. Você pode pesquisar e praticar por conta própria!

Agora, caso queira uma opinião profissional, sugerimos buscar serviços especializados na preparação para processos seletivos, oferecidos por empresas de RH.

Como costumam lidar com clientes e com empregadores, são pessoas com olhar apurado para te ajudar a praticar entrevistas – digitais ou não – e te dar dicas comportamentais, comunicacionais etc.

O que evitar em uma entrevista de emprego, por videoconferência ou não!

Falamos muito sobre o que fazer e o que melhorar para uma entrevista de emprego, mas você já parou para pensar no que você não deve fazer em uma, seja ela digital ou não?

Pois é, muitas pessoas não param de pensar no assunto e é assim que correm o risco de cometer erros bobos. Como:

  • Não pesquisar sobre a vaga e/ou a empresa;
  • Não se vestir adequadamente;
  • Se atrasar;
  • Distrair-se;
  • Ter uma linguagem corporal ruim;
  • Dar respostas confusas e/ou vagas;
  • Divagar;
  • Mentir;
  • Não fazer perguntas;
  • Iniciar a discussão sobre dinheiro ou férias;
  • Usar palavras de baixo calão;
  • Atender ligações durante a entrevista;
  • Decorar respostas;
  • Falar mal de chefes, colegas ou trabalhos antigos;
  • Ser arrogante; e
  • Demonstrar falta de interesse.

Não se assuste com a lista – a maioria delas só requer bom senso por parte do profissional que está buscando uma nova oportunidade de emprego.

Consciente desses pequenos deslizes, porém, você pode se certificar de que não irá cometê-los de jeito nenhum e garantir que não será eliminado por algo que poderia ter sido facilmente evitado.

Esperamos que essas dicas para entrevista de emprego te ajudem.

Caso ainda não esteja confiante e precise do auxílio de um profissional de RH, entre em contato conosco.

Nossos profissionais podem te ajudar.

Tenho Uma Entrevista De Emprego: E Agora, O Que Fazer!?

Tenho Uma Entrevista de Emprego: E Agora, O Que Fazer!?

Independente da sua idade e da sua profissão, uma entrevista de emprego pode ser algo assustador. Afinal, são alguns minutos que podem decidir o seu rumo profissional.

Em um momento de crise econômica, política e social, como o qual estamos passando, a vaga certa se torna ainda mais disputada e importante.

Por isso, neste artigo vamos falar sobre como se preparar para uma entrevista de emprego.

Para facilitar a sua leitura, organizamos o texto da seguinte forma:

  • Como se preparar para uma entrevista de emprego?
  • Quais as perguntas mais comuns em entrevistas de emprego?
  • Como se comportar em uma entrevista de emprego?

Caso queira ler especificamente sobre um dos tópicos acima, basta ir direto ao assunto. Ainda assim, aconselhamos a ler todos os itens!

Como se preparar para uma entrevista de emprego?

O primeiro contato que seu empregador terá com você é por meio do seu currículo.

Portanto, é muito importante que você informe suas experiências mais relevantes, bem como quais as funções que você exerceu em cada uma delas, dentre outras informações relevantes para a empresa, como idiomas, educação, etc.

Dependendo da sua área de atuação, pode ser que você tenha que caprichar mais na apresentação do documento.

Por exemplo, entre designers, diretores de arte e outras profissões ligadas à indústria criativa, um CV mais trabalhado pode fazer a diferença. Já um advogado não precisa disso, um simples documento Word basta.

É claro que um bom currículo não significa que você será chamado para uma entrevista, mas é meio caminho andado. Caso tenha sido chamado, você está muito mais perto de conseguir seu emprego dos sonhos.

Mas pode ser que você esteja preocupado com os próximos passos, certo?

Da mesma forma que você adequou seu currículo à vaga, você precisa se vestir de maneira apropriada. Para um advogado, isso significa separar um bom terno e par de sapatos de cores sóbrias para o dia da entrevista.

Outras profissões não costumam requerer roupas tão formais, mas é sempre bom pesquisar sobre as normas da empresa ou agência para a qual você está se candidatando.

Falando em pesquisa, é sempre bom você investigar um pouco sobre a história da empresa, as funções que você precisará exercer etc.

Se ainda não estiver muito seguro, você pode pesquisar sobre as perguntas mais comuns em uma entrevista de emprego e refletir sobre elas.

Os recrutadores vão saber se você tiver decorado algo, por isso não faça isso – pense sobre a questão e responda honestamente.

Quais as perguntas mais comuns em entrevistas de emprego?

Então, o que mais perguntam em uma entrevista? Em geral, sobre você, suas experiências profissionais e como isso pode se aplicar à vaga desejada. Quer ver? Olha só:

  • Me conte sobre você.
  • Por que você quer trabalhar para nós?
  • Quais são seus pontos fortes e fracos?
  • Aonde você se vê em cinco anos?
  • Qual é a sua maior conquista?
  • Por que deveríamos contratá-lo?
  • Você trabalha bem em equipe?
  • Qual sua maior conquista profissional? E pessoal?
  • Quais são suas expectativas salariais?
  • Você tem alguma pergunta?

Quando for responder a qualquer uma dessas perguntas (ou, ainda, a qualquer pergunta durante um processo seletivo) lembre-se do seu objetivo: conseguir o emprego.

E lembre-se do objetivo do entrevistador: contratar um bom funcionário para sua empresa.

Assim, o ideal é que suas respostas demonstrem suas qualificações enquanto colaborador.

Parece um caso de “fácil falar, difícil fazer”, certo? Afinal, como você vai saber se suas respostas são boas. Existem duas formas:

  1. Experiência. Você vai passar por muitos processos seletivos durante sua vida e, eventualmente, você vai aprender como navegar por eles.
  2. Buscando a ajuda de um profissional. Muitas empresas de RH, como a Habittus – Gente & Gestão, oferecem serviços de preparação para entrevistas de emprego. Esses serviços costumam incluir uma análise do currículo e da vaga, de modo que eles podem averiguar as perguntas mais prováveis que farão para você; simulação de entrevista; feedback e dicas.
SERVIÇO DE PREPARAÇÃO PARA ENTREVISTA DE EMPREGO

SERVIÇO DE PREPARAÇÃO PARA ENTREVISTA DE EMPREGO

Como se comportar em uma entrevista de emprego?

Você acha que a forma de se comportar em uma entrevista de emprego é óbvia?

Pense duas vezes! Não é à toa que existem especialistas de RH dedicados ao ensino da melhor forma de portar-se.

E o que isso significa?

Em geral, agir de uma forma que demonstre confiança e/ou segurança de si mesmo e de suas aptidões. E eis algumas maneiras de fazer isso:

  • Mantendo uma postura relaxada – que é diferente de “desleixada” – e aberta;
  • Mantendo contato visual com o entrevistador; e
  • Enunciando suas palavras de forma calma e clara.

É claro que um profissional, como mencionado anteriormente, poderia fazer uma análise mais crítica da forma como você se comporta agora e o que pode melhorar.

Acima de tudo, lembre-se que se você se candidatou à vaga é porque acredita que tem o que é necessário para preenchê-la. E esse é o tipo de confiança que os recrutadores querem.

Se ainda não se sente preparado para a sua próxima entrevista de emprego, entre em contato conosco. Nossos profissionais podem te ajudar.

Marketing Pessoal: O Segredo Para Construir Uma Imagem De Sucesso

Marketing Pessoal: O segredo para construir uma imagem de sucesso

Já pesquisou seu nome no Google? O que você encontraria?

Você pode se surpreender com o resultado – fotos antigas de você com seus amigos em festas, imagens de perfil de empregos antigos, ou talvez outras pessoas com o mesmo nome ocupem esse precioso espaço de pesquisa, deixando você aparecer lá na página três (o que é péssimo!).

Embora a maioria das pessoas possa achar isso engraçado, você sabia que o resultado desse tipo de busca pode realmente impactar no seu marketing pessoal? Seja para o seu próprio negócio ou para a empresa em que trabalha.

Bem-vindo ao novo mundo da marca pessoal, onde seu posicionamento em redes sociais pode arruinar suas chances de garantir os clientes certos para o seu negócio ou ser percebidos da maneira certa por um potencial empregador.

TEM UM NOME? UM ROSTO? UMA IDENTIDADE? VOCÊ TEM UMA MARCA PESSOAL

Antigamente, havia uma separação clara entre o trabalho e vida pessoal. Mas com o crescimento da internet e das mídias sociais, essa grande divisão entre trabalho e vida foi deixando de existir. E hoje, as empresas e empregadores de fato estão usando isso a seu favor.

Quer você goste ou não, você tem uma marca pessoal.

Essa é provavelmente a parte mais dura da realidade que compartilharemos neste artigo. Prometemos passar o resto do tempo dizendo o que você pode fazer para melhorar o seu marketing pessoal.

O que é MARCA PESSOAL?

De acordo com o Personal Brand.com , uma marca pessoal é definida como uma percepção ou impressão amplamente reconhecida e amplamente uniforme de um indivíduo. Isso se baseia em sua experiência, conhecimento, competências, ações e realizações em uma comunidade, indústria ou mercado.

Você retrata sua marca pessoal através da maneira como é mostrado digitalmente, da maneira como se comporta no trabalho, dos eventos de rede em que participa, das causas pelas quais está interessado, do trabalho que produz por exemplo. O marketing pessoal está diretamente ligado a sua reputação e também com a avaliação que as outras pessoas farão de você.

O marketing pessoal acontece quando as habilidades e qualificações são utilizadas para alavancar a carreira, promovendo uma marca pessoal.

Veja na internet qual conteúdo está disponível em relação ao seu nome. Quais fotos, sites, histórias estão vinculadas ao seu nome?

Se alguém tivesse que usar três palavras para descrevê-lo, o que você esperaria que fosse?

Mais importante, você está mostrando ao mundo a percepção que você gostaria de quem você é?

Mas afinal para que serve o Marketing Pessoal?

Para quem busca um destaque no mercado de trabalho;

Ajuda na conquista do primeiro emprego;

É indicado para aqueles que buscam mudar de posição ou atingir objetivos específicos em sua carreira/emprego atual.

 09 dicas para construir seu marketing pessoal

1 – Tenha um objetivo definido

A primeira etapa é definir o objetivo desejado, por exemplo, conquistar uma promoção. A partir disso, elabore as ações necessárias para atingir essa meta. Faça pesquisas com outras pessoas que já atingiram esse resultado ou algo semelhante e entenda o que é preciso em termos de qualificação ou experiencia específica.

 2- Aprimore suas habilidades de comunicação

Uma boa comunicação é necessária para qualquer objetivo definido. Fale corretamente no ambiente de trabalho ou durante uma entrevista de emprego e, principalmente de forma clara, sem gírias. Tenha domínio dos termos técnicos da sua área de atuação e utilize-os corretamente em sua fala. Na comunicação escrita, utilize corretores de textos ou ferramentas online para te auxiliar e evitar o envio de mensagens com erros imperdoáveis de ortografia. Eu diria que a comunicação é a parte mais importante do marketing pessoal e é justamente nesse quesito que muitas pessoas pecam.

3- Cuide das suas competências técnicas e comportamentais

Para conquistar um emprego, nova posição, promoção etc, é preciso que você tenha uma boa qualificação. Existem inúmeros cursos disponíveis na internet, muitos gratuitos. É fundamental investir em cursos específicos da sua área de atuação e estar atento as novas tecnologias em geral. O mercado está cada vez mais competitivo e além de conhecimento técnico sólido, para se destacar você precisa investir em habilidades comportamentais, tais como: comunicação, negociação, trabalho em equipe, disciplina por exemplo. Um programa de coaching pode ajudá-lo nesse sentido.

 4 – Seja cuidadoso com o seu visual

 Você não precisa investir em roupas caras mas, sim cuidar da aparência e da higiene. Veja se sua área de atuação ou ambiente de trabalho tem um dress code (código de vestimenta) padrão. Por exemplo, em carreiras mais tradicionais como Direito, os profissionais costumam usar traje social. Já em empresas de tecnologia, o que vale é o casual. 

5-  Seja uma pessoal agradável

Ser prestativo e educado com as pessoas são modos de ser lembrado e de trabalhar o seu marketing pessoal. Busque a empatia pois, ela poderá ajuda-lo a entender melhor as pessoas e a ter novas ideias para a resolução de problemas.

6 – Resolva problemas

As empresas buscam profissionais que sejam criativos e tenham habilidade para resolver problemas. Ao constatar que algum processo pode ser melhorado, elabore uma boa argumentação (comunicação) e apresente ao seu superior. Ajude seus colegas a resolverem problemas rotineiros. Exercite ao máximo essa habilidade e se destaque por entregar valor a empresa. Essa atitude pode te levar para o próximo nível na carreira.

7 – Cuida das suas redes sociais

 O que seu Instagram, Facebook ou Linkedin falam sobre você?

O marketing pessoal está diretamente ligado a imagem online que temos. Os recrutadores, líderes e colegas de trabalho certamente verificam os perfis dos candidatos nas mídias sociais. Tenha cuidado com o tipo de postagem que você fará. Evite discussões sobre temas polarizados como política por exemplo, já pensou que você perder um emprego ou até um cliente por terem visões opostas sobre um assunto polêmico?

O LinkedIn é uma das formas mais importantes de mídia social para o marketing de si ou de sua marca, se você a estiver usando para fins de crescimento em sua carreira ou negócio. Ele permite que você compartilhe conteúdo digital relevante para sua marca ou empresa e fornece uma plataforma para conectar-se e interagir com empreendedores com ideias semelhantes.

Embora outros sites sociais como o Facebook e o Instagram sejam importantes, o LinkedIn é seu novo melhor amigo para a marca pessoal.

De acordo com o empreendedor.com , 85% dos recrutadores e profissionais de RH dizem que a reputação de um funcionário on-line influencia suas decisões de contratação em algum grau. O mesmo pode ser dito para clientes e colaboradores em potencial

Utilize esse espaço para compartilhar conteúdos que sejam interessantes para a sua área de atuação. Deixe as mídias sociais falarem bem de você.

8 – Seja responsável com prazos

Parece óbvio, mas muitos profissionais acabam pecando por falta de comprometimento com horário, prazos de tarefas que precisam ser entregues, por exemplo. Mostre que você está comprometido com os objetivos da empresa e com as atribuições atuais, com isso novas responsabilidades podem ser direcionadas a você. 

 9 – Faça networking estratégico

A sua rede de relacionamentos tem grande importância para a via profissional e é fundamental para que seu marketing mostre resultados. Tenha contato com pessoas da sua área ou área que você gostaria de trabalhar. Participe de eventos, cursos e seminários e ajude sua rede sempre que possível. Assim você será lembrado e indicado para futuras oportunidades.

 Então, pronto para construir uma imagem de sucesso?

Abraços,

10 Dicas Para O Planejamento De Carreira Em Qualquer Idade Ou Estágio De Carreira

10 dicas para o planejamento de carreira em qualquer idade ou estágio de carreira

O planejamento de carreira deve ser feito com certa frequência, em média um profissional mudará de carreira de cinco a sete vezes durante a vida e por isso, o ideal é realizar o planejamento ao menos uma vez por ano.

Para atingir e manter o sucesso em um mercado de trabalho cada vez mais volátil é imprescindível um gerenciamento de carreira. As empresas buscam atrair, contratar e reter profissionais que ofereçam o melhor valor e que reúnam competências e habilidades alinhadas as exigências atuais.

Pense em você como um negócio com um produto ou serviço a venda e crie estratégias para comercializar seu valor no local de trabalho.

Aqui estão 10 etapas que você pode seguir agora para desenvolver um plano de carreira que o levará aonde você quer estar profissionalmente:

1. Mantenha o currículo atualizado

Um dos passos mais importantes no planejamento para o futuro de sua carreira é estar pronto para as oportunidades quando elas se apresentarem. Independentemente da sua área de atuação ou nível de carreira, aprender escrever um currículo e mantê-lo atualizado é um excelente exercício.

2. Faça do planejamento de carreira um evento regular

Reserve um dia ou final de semana pelo menos uma vez por ano e agende um horário para se concentrar verdadeiramente no que você quer da sua carreira. Para mim, o melhor momento para fazer isso é no final de dezembro, quando estamos nos aproximando do ano novo.

3. Reflita sobre seu plano de carreira atual e seu desempenho profissional no ano anterior

A reflexão aumenta a produtividade e o desempenho; logo, poupe um tempo para pensar sobre sua situação atual e o caminho que você deseja seguir. Você está feliz com sua carreira até agora? O que você poderia ter feito melhor ou de maneira diferente? O que você pode mudar no futuro? Quando você se entende e o que realmente deseja, é muito mais fácil criar um plano que atenda às suas metas e ao seu estilo de vida.

Você pode continuar experimentando o crescimento da carreira investindo no desenvolvimento  – por exemplo, você pode conversar com seu gerente sobre o trabalho de outros colaboradores em sua empresa para aprender sobre coisas diferentes ou participar de várias sessões de treinamento e workshops. Você pode explorar movimentos laterais para ampliar sua experiência ou encontrar um mentor em uma área diferente que você gostaria de conhecer.

4. Pense sobre o que você gosta, não gosta, precisa e deseja no trabalho

Nossos gostos e desgostos mudam ao longo do tempo, por isso é sempre uma boa ideia refletir sobre o que você sente de verdade em sua vida e carreira. Faça uma lista do que você gosta e não gosta no seu trabalho atualmente. Espero que você ainda goste de muitas das suas atividades de trabalho, mas se esse não for o caso, talvez seja hora de começar a considerar um novo emprego ou carreira.

Também é importante ter um propósito claro e significativo que você ache emocionalmente interessante. O que você realmente precisa do seu trabalho? Fazer a diferença? Para se tornar financeiramente independente?

5. Mantenha um registro de suas realizações

A maioria de nós não mantém um histórico de realizações de trabalho, no entanto, isso não é útil apenas para a construção de seu currículo, mas também para o planejamento de carreira. Aprender a acompanhar e escrever sobre suas realizações profissionais o ajudará ao trabalhar em direção ao seu próximo objetivo de carreira.

6. Identifique suas habilidades transferíveis

Talvez o seu cargo seja Analista de marketing, mas você tem uma enorme experiência em gerenciamento de projetos – habilidades que podem ser direcionadas a outros trabalhos. Pense além do seu cargo atual, considerando seus objetivos e como as habilidades que você tem agora seriam úteis para uma nova função. Faça uma lista de habilidades transferíveis relevantes para adicionar ao seu currículo.

Além disso, faça uma pesquisa sobre quais habilidades você precisa adquirir. Se seu objetivo é se tornar o Diretor de marketing, por exemplo, que experiência e habilidades você precisa adquirir no próximo ano ou nos próximos cinco anos para se qualificar para esse cargo? Em seguida, crie um plano para atingir seu objetivo de carreira a longo prazo.

7. Estabeleça metas de carreira

Embora você possa ter sucesso em sua carreira sem estabelecer metas, você pode ter ainda mais sucesso com a definição de metas Quais são suas metas de carreira de curto (dentro de um ano) e de longo prazo (dentro de cinco a 10 anos)? Sempre anote-as e compartilhe a lista com alguém. Isso ajudará você a criar um senso de responsabilidade.

Outra grande parte do planejamento de carreira é revisar e ajustar esses objetivos regularmente – e desenvolver novos objetivos assim que você atingir os objetivos anteriores. Portanto, sempre que você se sentar para uma sessão de planejamento de carreira, divida esta lista e revise-a.

8. Explorar novas oportunidades de aprendizado

Nunca perca a chance de aprender e crescer mais como profissional e indivíduo. Parte do planejamento de carreira é encontrar oportunidades de treinamento, cursos ou workshops que ajudarão você a avançar em sua carreira. Se sua empresa oferece oportunidades de desenvolvimento profissional, aproveite-as. Isso pode ser valioso para alcançar seus objetivos.

9. Aproveite e aprenda com os outros

Crie relacionamentos com líderes dentro e fora do seu trabalho, participe de conferências relacionadas a sua área e explore outros eventos. Quanto melhor sua rede, mais oportunidades você terá de aprender com outras pessoas que obtiveram sucesso. Para descobrir mais sobre outras opções de carreira possíveis, você pode realizar algumas reuniões informativas com colegas ou gerentes – as pessoas geralmente estão dispostas a compartilhar conselhos, se você perguntar.

10. Saia da sua zona de conforto

Uma das melhores maneiras de avançar em sua carreira é identificar e resolver um problema organizacional que sua empresa está enfrentando. Se você puder identificar um problema em sua organização, propor uma solução e implementá-lo, você não apenas aumentará sua visibilidade na organização, mas também expandirá suas habilidades no processo.

Dica extra: Pesquise outras oportunidades de crescimento na carreira

Uma parte divertida do planejamento de carreira é projetar sua carreira. Onde você estará daqui a um ano ou daqui a cinco anos? Embora seja impossível planejar tudo, é sempre uma boa ideia saber para onde você está indo e quais várias carreiras estão disponíveis para você.

À medida que os funcionários progridem em suas carreiras, menos empregos em níveis mais altos tornam-se disponíveis, mas continuar a aumentar suas habilidades e experiência ainda deve ser uma prioridade.

Você pode continuar experimentando o crescimento da carreira investindo no desenvolvimento de sua carreira – por exemplo, você pode conversar com seu gerente sobre o emprego de outros funcionários em sua empresa para aprender sobre trabalhos diferentes ou participar de várias sessões de treinamento e workshops. Você pode explorar movimentos laterais para ampliar sua experiência ou encontrar um mentor em um departamento diferente que você gostaria de explorar.

A revisão e o planejamento regulares o prepararão para o que está por vir em sua carreira. Dirija sua carreira deliberadamente, mas também esteja aberto à vida, surpreendendo-o com novas aventuras, mesmo que elas não correspondam exatamente ao destino que você tinha em mente.

3 Maneiras De Um Currículo Com Escrita Profissional Oferecer Uma Vantagem Competitiva

3 maneiras de um currículo com escrita profissional oferecer uma vantagem competitiva

Esteja à frente da concorrência

Em média um anúncio de emprego recebe 250 aplicações, ou seja, 249 pessoas que você precisa ofuscar se quiser conseguir a vaga. Com essa alta competitividade, significa que seu currículo precisa estar acima dá média da concorrência para ser considerado um candidato em potencial. E como fazer isso?

Tudo começa pela primeira impressão: o seu currículo. Se você conseguir chamar a atenção de um empregador logo de cara, vai ficar na lista restrita deles quando chegar a hora de selecionar os perfis para a fase de entrevista. Além disso, sempre que eles revisarem seu currículo para as demais etapas continuarão impressionados com o que vêem.

Com tanta coisa em jogo, você não pode se dar ao luxo de errar, ou seja, um bom currículo não será suficiente; a maior parte da concorrência terá um bom currículo. Se você quiser levar a sua candidatura para o próximo nível, precisa de um documento com lapidação profissional e linguagem poderosa – algo que pode ser alcançado com especialistas, como redatores de currículos experientes. Aqui estão três maneiras pelas quais um currículo profissionalmente escrito pode oferecer a vantagem necessária para que você supere a concorrência.

Em muitos casos seu currículo passará pelo ATS

Você já parou para pensar que seu currículo pode nem chegar as mãos de um recrutador? Isso certamente diminui suas chances de conseguir uma vaga e ocorre devido aos sistemas de rastreamento de candidatos (ATS), que são um tipo de software que analisa os currículos e exclui os candidatos que considera menos aderentes a posição – apenas aqueles que são aprovados pelo sistemas são apresentados aos seres humanos, ou seja, chegam aos olhos do responsável pela seleção.

Superar o ATS é uma ciência; seu currículo precisa ser escrito e formatado para atender aos requisitos complexos envolvidos. Felizmente, os profissionais habilitados para redação de currículo estudaram e dominaram a técnica e podem garantir que seu currículo seja compatível com ATS, o que significa que ele passará pelo software de rastreamento enquanto sua concorrência ficará paralisada no ATS, seu nome estará sempre na mesa do recrutador, aumentando muito suas chances de conseguir um emprego.

A formatação adequada para valorizar seu perfil

A formatação do currículo é uma das maiores dúvidas e, embora a aparência do documento possa parecer um detalhe, ela pode realmente auxiliar ou reduzir suas chances durante um processo seletivo. Uma formatação ruim pode significar que informações importantes sejam perdidas e um recrutador ocupado não vai gastar tempo pesquisando. Talvez, suas valiosas experiências e habilidades sejam deixadas de lado.

Com frequência, a formatação do currículo sabota candidatos perfeitamente qualificados. Um currículo com escrita profissional, por outro lado, vai utilizar a formatação estratégica para orientar os olhos do empregador para suas principais competências e habilidades. Ele vai além, formatando não apenas para atender as exigências do mercado mas, também para enfatizar as qualidades que mais impressionam os recrutadores.

Você vai focar em outras etapas para a busca de emprego

A busca por emprego não consiste apenas na elaboração do seu currículo; também pode incluir cartas de apresentação, entrevistas por telefone, criação de presença online, como o Linkedin por exemplo. Seguramente, é verdade que procurar emprego é um trabalho de período integral.

Um currículo com escrita profissional oferece mais do que um documento, também oferece algo inestimável: tempo. Ao enviar seu currículo para profissionais, você terá horas que, de outra forma, passaria na tela do computador lutando com Microsoft Word. Em seguida, você pode investir esse tempo aprimorando sua pesquisa por vagas, expandir sua rede e praticar/simular uma entrevista ou trabalhar com um coach de carreira, buscando conexões que possam encaminhá-lo (a) para vagas adequadas.

A busca por emprego é competitiva,  com tantos candidatos disputando uma única posição, sua única opção é se destacar, não tem como escapar e, com a ajuda de um redator profissional, você fará exatamente isso. 

Para saber mais sobre esse serviço, envie um e-mail para habittus@habittus.com.br

Até a próxima!

Recrutamento E Selecao

O Método STAR: O Segredo para a Sua Próxima Entrevista de Emprego

O método de entrevista STAR (situação, tarefa, ação e resultado) é uma técnica que auxilia os candidatos em entrevistas comportamentais, ou seja, aquelas onde o entrevistador analisa como você se comportou em situações de trabalho anteriores. No geral são perguntas abertas e solicitam que o candidato compartilhe histórias e exemplos de suas ações passadas.

Exemplos de perguntas da entrevista STAR

  • Compartilhe um exemplo de quando você enfrentou um problema difícil no trabalho. Como você resolveu esse problema?
  • Descreva um momento em que você estava sob muita pressão no trabalho. Como você reagiu?
  • Conte-me sobre um erro que você cometeu. Como você lidou com isto?
  • Compartilhe um exemplo de um momento em que você teve que tomar uma decisão difícil. O que você fez?
  • Conte-me sobre um momento em que você discordou do seu chefe. Como você resolveu isso?
  • Conte-me sobre uma ocasião em que você trabalhou com outras áreas para concluir um projeto.
  • Compartilhe um exemplo de quando você falhou. O que você aprendeu com a experiência?
  • Conte-me sobre um momento em que você definiu e alcançou um objetivo específico.

Elaborar um exemplo adequado para a sua resposta é apenas o começo. Então, você também precisa compartilhar os detalhes de uma forma atraente e de fácil compreensão – sem divagações sem fim. É exatamente isso que o método STAR lhe proporciona, através de uma estrutura simples para ajudá-lo(a) a contar a sua trajetória e valorizar a sua carreira.

Vamos ao que interessa! Como já citado no início do texto, STAR é um acrônimo de SITUAÇÃO, TAREFA, AÇÃO E RESULTADO:

SITUAÇÃO: Trata-se de definir o contexto da sua história. Apresentar ao ouvinte onde ou quando o evento ocorreu.  Por exemplo, “estávamos atuando em um grande cliente com contrato de doze meses quando nossa equipe sofreu uma alteração na liderança do projeto…” Seja o mais específico possível.

TAREFA: Descreva a sua responsabilidade nessa situação. Por exemplo, “minha responsabilidade era comunicar ao meu grupo e ao cliente sobre essa alteração e zelar para que o projeto se mantivesse organizado…”

AÇÃO: Conte como você concluiu a tarefa, quais foram as etapas e como enfrentou os desafios. Concentre-se no que você fez, e não no que sua equipe, gestor ou colega de trabalho fizeram. Por exemplo, “organizei reuniões semanais com os clientes para atualizá-los sobre o andamento do projeto, avaliar como eles estavam lidando com a mudança e garantir os prazos…”

R ESULTADO: Por fim, explique os resultados gerados pelas suas ações, pode ser útil dar ênfase ao que você fez e o que aprendeu. Por exemplo, “conseguimos concluir o projeto dentro do prazo, superando as expectativas do cliente. Foi muito gratificante acompanhar e gerenciar essas mudanças e ter tido êxito…”

Lembre-se de que sua resposta deve levar no máximo dois minutos. Ao inserir cada um dos elementos, tente ser conciso.

Como se preparar

O método STAR será inútil se você tentar usá-lo para estruturar uma trajetória profissional totalmente irrelevante. É por isso que o ponto de partida é encontrar um cenário adequado as suas experiências profissionais.

Como você nunca saberá previamente quais técnicas de entrevistas o entrevistador irá utilizar, estar preparado para vários cenários lhe deixará em vantagem.

Faça uma lista das habilidades e experiências divulgadas na descrição da vaga e em seguida considere criar exemplos específicos de situações onde você utilizou essas habilidades. Para cada exemplo, indique a situação, tarefa, ação e resultado.

Independente de quais sejam os exemplos, certifique-se de que eles estejam alinhados ao trabalho para o qual você será entrevistado. Você também pode pesquisar sobre as perguntas mais comuns de entrevista comportamental e simular a resposta de cada uma delas usando a técnica STAR.

Com a devida preparação e estratégia, você verá que as perguntas comportamentais não são um bicho de sete cabeças e sim, uma oportunidade de enfatizar suas incríveis qualificações.

Coaching: Definindo Metas E Objetivos

Coaching: Definindo metas e objetivos

(tempo de leitura: 4 minutos)

Afinal, o que é Coaching e para que serve?

Coaching é uma assessoria pessoal e profissional que tem como objetivo aumentar o nível de resultados positivos em diversas áreas da vida de um cliente, uma empresa ou um grupo. O processo de coaching proporciona novos entendimentos, opções e possibilidades capazes de fazer com que a pessoa amplie suas conquistas e realizações. Esse processo pode ter foco em mudança de comportamento, performance e aprendizado.

O processo de coaching envolve diálogo entre o profissional habilitado (coach) e o cliente (coachee), esse diálogo leva o coachee a encontrar mais satisfação e melhora de resultados. Tudo isso é obtido por meio de procedimentos específicos, técnicas cientificamente validadas e acompanhamento contínuo, até que o cliente consiga atingir a meta ou objetivo.

O coaching também é considerado uma competência de gestão e gerenciamento de pessoas, imprescindível para líderes e executivos.

O coaching individual promove autoconhecimento, autoconfiança, autoestima, aumento da qualidade de vida, redução do estresse, estímulo e incentivo para a mudança de hábitos improdutivos, melhora na comunicação interpessoal e relacionamentos.

Com o coahcing, a pessoa se torna mais independente e motivada para acessar todo o seu potencial e assumir o real controle sobre a sua vida e decisões.

No ambiente organizacional, o processo de coaching traz benefícios como: aumento dos resultados financeiros, mais foco e resultado para a equipe de liderança, redução de turnover para a empresa, melhora significativa na comunicação, auxílio no gerenciamento de conflitos e promoção de uma maior satisfação com o trabalho.

Várias pesquisas ao redor do mundo mostram que o coaching é uma prática em crescimento pois, está diretamente associada as necessidades atuais das empresas e dos profissionais. Tente fazer uma lista do que as pessoas buscam hoje em dia e você vai perceber que o coahcing tem capacidade para proporcionar a realização desses objetivos. Veja alguns exemplos citados:

  • Adquirir novas habilidades e competências para melhorar a performance,

  • Equilibrar a vida pessoal e profissional,

  • Melhorar a comunicação e relacionamentos.

Independente da necessidade, o coaching vai te ajudar a chegar lá, principalmente em tempos de crise, e o mesmo vale para as empresas que desejam maiores e melhores resultados diante de um ambiente cada vez mais desafiador e competitivo.

O coaching funciona

Como isso acontece? Duante o processo de coaching o indivíduo ou grupo aprende pela AÇÃO e com a AÇÃO, ou seja, pelo conjunto das experiências concretas + autoconsciência e é justamente esse o diferencial das técnicas de coaching; onde ao contrário de apenas pensar sobre nossos hábitos e comportamentos ou responsabilizar os outros pelo que acontece conosco, descobrimos que somos capazes de mudar e criar forças para adotar uma nova postura, sem procrastinação, barreiras e vitimização.

Quando entramos em AÇÃO, constatamos que nosso potencial para melhorar e mudar não é ilusório e sim uma estimulante e vigorosa realidade.

Gostou?

Compartilhe esse post com seus contatos!

Abraço,

Luisa Reis -Diretora Comercial & Coach

 

Mao De Obra Qualificada Scaled

Mão de obra qualificada: por que investir nela?

No ano de 2016, em plena crise econômica e institucional no Brasil, foi realizado uma pesquisa com 600 empresas nacionais; 60% delas tinham a intenção de aumentar o quadro de funcionários, 56% delas tentaram e não conseguiram preencher esses novos postos de trabalho, nos últimos meses.

Havia vaga mas não havia mão de obra qualificada para preenchê-las. (Pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro).

De que adianta ter o melhor produto ou apresentar o melhor serviço, se as pessoas que executam o trabalho, não o fazem com excelência?

As empresas brasileiras produzem muito e tem uma demanda de retrabalho maior ainda, sendo possível afirmar que esta realidade é comum em todos os nichos de mercado.

A falta de mão de obra qualificada compromete não somente cada empresa individual, mas também, a cadeia de desenvolvimento da economia nacional.

Dar a atenção devida à mão de obra pode trazer resultados excelentes e ao mesmo tempo, dar início a implantação de uma nova política empresarial.

De forma simples, a mão de obra qualificada, é composta por profissionais capacitados com curso superior ou técnico, com conhecimento específico e que estão aptas a desempenhar com maestria suas funções.

Amato (2008, p.03), afirma que “A aquisição de conhecimentos tem papel decisivo nas organizações, relacionando-se com o aumento de sua competitividade, a partir do desenvolvimento tecnológico e da maior otimização do capital humano”.

A qualificação da mão de obra é de extrema importância para o sucesso ou fracasso da empresa.

Embora seja de conhecimento geral que os resultados de uma empresa estão diretamente ligados a capacidade dos profissionais envolvidos, são poucas as organizações que priorizam a busca ou aperfeiçoamento do seu quadro de colaboradores.

Algumas empresas acreditam que aprimorar os serviços oferecidos depende unicamente dos colaboradores. Este pensamento é muito prejudicial e perigoso.

Para começar a criar mão de obra qualificada, os gestores devem tirar da cabeça a ideia antiquada de que desperdiçarão recursos financeiros ao investirem no capital humano e que a qualquer momento essas pessoas irão mudar de empresa.

Com o elevado nível de competitividade empresarial, empresas traçam esforços para não perder a sua mão de obra qualificada, algumas até implementando políticas de retenção de mão de obra qualificada.

A fórmula é simples; o crescimento econômico depende do desenvolvimento tecnológico que, por sua vez, exige maior nível de trabalho qualificado.

Isto acontece porque o desenvolvimento tecnológico reduz o número de postos de trabalho de baixo nível de qualificação, requalifica-se uma parte significativa dos empregos já existentes mediante o surgimento de novos empregos mais qualificados.

Daí se percebe a necessidade de se incrementar o percentual da população escolarizada, bem como o seu tempo de permanência no sistema educativo, o que trará efeitos benéficos tanto para a sociedade quanto para os indivíduos. Recursos humanos qualificados se tornam elementos estratégicos, garantindo assim o processo de inovação produtiva e empresarial (LLORENS, 2001).

Fácil, não?

Atualmente as empresas de sucesso têm como grande trunfo a aposta em novos talentos criados “dentro de casa”.

Talentos que tenham a disposição em aprender!

A mão de obra, criada e desenvolvida internamente é mais propensa a aproveitar as oportunidades e obter um resultado melhor.

O empreendedor de visão sabe que os resultados aparecerão a médio e longo prazo.

Esta prática está vigente na sua empresa? Consegue implementá-la?

A hora é agora!

Fabio Kobayashi
Gerente de Operações e Consultor Jurídico na Habittus Gente & Gestão
[TheChamp-Sharing total_shares="ON"]